Você, provavelmente, já ouviu falar sobre alguns boatos ou teorias da conspiração a respeito de alienígenas, naves espaciais e coisas do gênero. Como até mesmo a NASA esconde alguns segredos, não é impossível acreditar em algumas teorias.

Confira, portanto, 5 coisas que a NASA não quer que você saiba:

1 – Cortes da transmissão ao vivo.

Em novembro de 2016, a NASA cortou uma transmissão ao vivo que estava sendo feita da base de estação nacional, pois apareceu um objeto desconhecido nos céus. Porém, fotos do vídeo que estava sendo feito, deixaram alguns vestígios do que eles estavam tentando esconder. Mas, essa não foi a única vez que isso aconteceu. Uma foto recente, de 2017, mostrava 5 ou 6 objetos voadores e a possibilidade de ser lixo espacial foi descartada.

2 – Gravações apagadas do pouso na lua

A novidade de ir à lua foi um marco para os seres humanos. Agora, se você fosse até lá, não gostaria de registrar todos os momentos? Mas, a NASA disse que as gravações foram apagadas por acidente. Sabemos que corre um boato de que o homem não foi coisa nenhuma na lua. Agora, se juntarmos isso tudo, os argumentos aumentam, não?

3 – O telescópio de James Webb.

No ano de 1996, esse telescópio começou a ser feito. Era pra ter terminado em 2007, porém, somente no ano passado é que ele foi finalizado. Pra piorar a situação, ele não será lançado agora, a previsão é para outubro de 2018. Vale lembrar ainda que a estimativa de gasto era de 500 milhões de dólares. Mas, foram gastos 8,8 bilhões de dólares. É realmente muito estranho.

4 – Testes nucleares na lua.

“A-119” é um projeto um tanto quanto estranho. Um escritor de nome Carl Sagan encontrou um documento militar. Nesse documento estava descrito o plano dos Estados Unidos para mostrar à União Soviética o tamanho do seu poder bélico. Segundo o “A-119”, testes nucleares seriam feitos na lua. Não sabemos se o teste foi feito, mas, isso já é loucura.

5 – Operação clipe de papel.

Os cientistas também se envolveram na Segunda Guerra Mundial, fazendo foguetes. Porém, eles nunca tinham um lado certo. Eles iam atrás de quem dava mais investimento aos projetos. Uma hora apoiavam os “Aliados”, outra hora apoiavam o “Eixo”, e por isso o nome da operação foi esse.