Algo não muito comum aconteceu na cidade de Nossa Senhora Aparecida, SE. O ocorrido foi que a Polícia Militar da cidade prendeu um cavalo, depois que o animal teria dado um coice em um carro durante uma cavalgada, no início da noite de domingo, dia 12.

 O dono do cavalo é um engenheiro civil, chamado Wiliams Francisco dos Santos. Segundo o proprietário, algumas pessoas lhe pediram para darem uma volta com o cavalo. Como ele é conhecido na cidade, concordou em emprestar, foi aí que, enquanto um rapaz estava andando com o cavalo, o animal se assustou e deu um coice no carro de uma mulher, que mora no município vizinho, em Ribeirópolis. Logo depois um policial pegou o animal e o levou para a delegacia. 

O dono do cavalo informou que se ofereceu para levar o cavalo, mas o policial recusou e disse que o cavalo só poderia sair na segunda-feira. 

Quando Wilians chegou na delegacia para buscar o cavalo, disse que encontrou seu cavalo em uma sela em que mal podia se mexer, como se fosse um marginal, sem água e sem comida, e que a noite ele teria levado comida, mas até de manhã ninguém teria deixado ele alimentar o animal. 

Veja o vídeo que o dono do animal gravou:

Nazaré Moraes, que é representante da proteção animal, fez um boletim de ocorrência por maus tratos, pelo fato de o cavalo ter ficado em um lugar inadequado. 

Sobre os danos que o coice do cavalo causou no carro, Wilians disse que na quarta-feira, dia 14, ele iria até a delegacia de Ribeirópolis para acertar os valores do prejuízo. 

O comandante da Polícia Militar do município, o Capitão Vagno Passos, informou que, o cavalo passou a noite na delegacia, porque o dono se recusou a assumir responsabilidade pelos danos, e acusou a motorista de ter estacionado em um lugar reservado para a festa. O capitão informou também que o animal não sofreu maus tratos, que ficou na parte interna da delegacia por motivo de segurança, por que na parte externa corria o rico do roubo do animal, que o animal teria recebido água e comida, e que quando o proprietário assinou o termo de responsabilidade o animal foi liberado.