Hans Johannes Schmidt desde quando era pequeno era visto com bons olhos, e todos sabiam que ele pretendia ser padre, pois mostrava desde muito novo sua dedicação. Suas brincadeiras preferidas eram sempre brincar de se vestir como um padre, e celebrar missas no quintal de sua casa.

Claro que diante dessas atitudes, seus pais o incentivaram e sua mãe chegou a fazer uma gola branca, como eram usados antigamente os ministros da igreja.

O destino do pequeno Hans parecia já estar traçado, e seu futuro era promissor.

Mas o que seus pais não sabiam era que além dessa paixão, ele também tinha outra. Ele passava algum tempo em um matadouro de animais, sempre vendo o abate. Hans tinha paixão por cenas de agressão.

Ninguém nunca soube disso, e com 25 anos ele virou padre. Hans acabou sendo enviado para outra igreja logo depois, pois não se deu muito bem com seus superiores.

Lá Hans acabou sendo acusado de falsificação, e chegou a ir para o tribunal e como punição foi suspenso.

Com o dinheiro que havia roubado da igreja, ele tramou um plano. Falsificou algumas cartas de recomendações e conseguiu ir para uma outra paródia da região.

Mesmo distante e sem ninguém saber de seus delitos, ele acabou sendo transferido para Manhattan, Nova York, por causa de conflitos.

Lá ele conheceu Anna Aumuller, que tinha 21 anos, e mesmo sendo proibido seu envolvimento com mulheres ele teve um relacionamento.

Depois de anos, acabaram sendo descobertos e Hans teve que novamente ser transferido. Mas como o amor deles parecia ser maior que tudo, eles se casaram escondidos, em uma cerimônia feito por ele mesmo.

Anos depois, Anna engravidou, mas isso não deixou Hans feliz, e no dia 2 de setembro de 1913, ele entrou no apartamento onde morava e decapitou a mulher grávida. Para esconder o corpo de Anna, ele serrou e embrulhou em vários pacotes, e atirou em um rio chamado Hudson.

Depois de 3 dias, alguns jovens encontraram partes do corpo de Anna, e a polícia começou uma investigação.

Logo chegaram a Hans, que acabou confessando o crime.

Mas algo terrível ainda seria descoberto. Hans mantinha um apartamento secreto, onde havia planos de assassinatos em série, e ainda uma máquina de falsificar dinheiro.

A investigação continuou, e algumas vítimas começaram a serem localizadas em várias regiões onde o padre havia passado. O corpo de uma menina de apenas 9 anos foi encontrado desmembrado, na Igreja de Louisville, onde Hans havia ficado por um tempo.

Depois outra garota foi encontrada morta perto da casa de Hans.

Quanto mais se estendia a investigação, mais assassinatos pareciam estar relacionados a Hans.

Quantas pessoas ele teria matado?

Essa resposta morreu junto com ele em 18 de fevereiro de 1916, quando ele foi morto na cadeira elétrica.

Aquele garotinho que queria tanto ser padre, era na verdade um monstro escondido embaixo de uma batina.

Segundo o registro do Wikipedia, ele foi o único sacerdote a ser executado nos Estados Unidos.

Veja também:

O que você achou dessa história? Comente, deixe sua opinião!

FAÇA UM COMENTÁRIO